3 de set de 2017

Cosco vai as compras

 Cosco  assumi o controle de Noatum
O gigante chinês será o primeiro operador de terminais portuários na Espanha
O Cosco  recebe o "ok" da CNMC e se torna o principal operador portuário na Espanha
Um pequeno passo para a CNMC, e um grande passo para a China. O gigante chinês recebeu a notícia de que, na sexta-feira, a Comissão Nacional do Mercado e da Concorrência (CNMC) autorizou a operação pela qual a empresa chinesa Cosco Shipping assumirá o controle da Noatum, até agora o primeiro operador de terminais portuários  da Espanha.

A estratégia da China de se expandir para o Mediterrâneo está tomando forma. De Atenas a Valência, passando por Nápoles, as empresas estatais chinesas (principalmente a Cosco) adquiram vários dos principais enclaves portuários da Europa.
A compra de 51% da Noatum pela Cosco, que teve que pagar 203,49 milhões de euros, coloca-a imediatamente como a empresa com maior influência no serviço portuário espanhol, conforme relatado pela Europa Press.

Os terminais nos portos de Valência, Bilbao, Las Palmas e os portos secos, como Coslada em Madri e Zaragoza, serão geridos pela empresa asiática.
Com a transação aprovada pela CNMC, a Noatum se tornará uma subsidiária da Cosco, embora seus atuais acionistas permaneçam na participação com 49% do capital.

O órgão regulador aprovou a transação na primeira fase porque considerou que não exigia uma análise mais aprofundada, conforme registrado em seus registros.
A Cosco obteve assim a autorização obrigatória da Concorrência para a operação acordada em junho passado, um mês depois que o Governo aprovou no Congresso a reforma da administração legal. O acordo coincidiu com as greves apoiadas pelos trabalhadores portuários contra a reforma, que finalmente chegou a um acordo no final de junho.
O conglomerado chinês torna-se assim o principal operador de terminais portuários na Espanha. Ele enquadra a operação em sua estratégia de expansão internacional e em sua intenção de ampliar sua atividade para os portos do Mediterrâneo.

A empresa, com sede em Hong Kong, já tem atividade em 31 portos localizados nos principais enclaves da costa chinesa, sudeste da Ásia, Europa, Mediterrâneo e Mar Negro. O grupo também possui atividade de carga, com uma frota de conteineres com capacidade equivalente a 8% do tráfego mundial.

 Noatum foi formado em 2010, quando um grupo de investidores institucionais e o fundo de pensão holandês Dutch Stichting Pensioendfonds ABP compraram a ACS o antigo Dragados SPL.
De acordo com os dados da Noatum, a empresa atualmente é o principal operador de terminais marítimos em Espanha, já que possui terminais em Valência, um dos três primeiros portos de contêineres do Mediterrâneo, em Bilbao e Las Palmas.
Além disso, possui dois terminais ferroviários, o terminal intermodal de Puerto Seco, em Coslada (Madrid) e Noatum Rail Terminal Zaragoza.

Em 2016, Cosco correu para o novo terminal de contêineres no porto de Algeciras, que foi lançado em agosto de 2016 por um período de 50 anos. O concessão  ainda está aberto hoje.
http://www.europasur.es/maritimas/Competencia-libre-Cosco-control-Noatum_0_1168983575.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário