5 de jun de 2017

Estivadores cruzam os braços na Espanha em 6/2017


Começou o movimento pelo
respeito social  nas cidades portuárias espanholas .

E juntamente vem os jornalistas de balcão os fakes do face , donos da verdade sussurrada  em seus ouvidos pelos patrocinadores.
Durante estes dias, vai se ouvir que os estivadores são um monopólio, que são privilegiados. E  são. Por quê? Porque em um momento em que a classe trabalhadora e pisada,de forma legalizada  para a exploração que rasga direitos coletivos conquistadas  em lutas sindicais no início do século XX é inaceitável para a elite o confronto das ideias nas ondas da net e nas ruas . O restante da classe trabalhadora, no entanto precária a nossa situação, não deve se cair na armadilha: tem que lutar para o se obter o respeito social ao modo cultural e profissional de vida nos portos .É a armadilha que nós vendem no jornal e na tv paga pelos nossos empregadores .
Se  de fato estes senhores tivessem preocupação social nas cidades onde suas noticias são divulgadas explicariam  que o decreto de Liberalização da  Estiva trará insegurança, perda  salarial , emprego temporário e terceirização  .
Por esta razão, os estivadores em respeito a suas famílias e vizinhos cruzam os braços .Tornando a luta dos estivadores a batalha dos comerciantes,  professores, taxistas e  profissionais da saúde .Deixemos de ser manipulados pelos belos sorrisos de dentes brancos e perfeitos que apostam seus ganhos com as moedas dos bolsos dos estivadores e consequentemente no empobrecimento das cidades portuárias . 
Os estivadores  respondem a  aquilo que ninguém queria, mas que foi imposto a eles  goela abaixo .
Foi  partir das oito horas da manhã, a prova da imposição governamental e empresarial  foi colocada em pratica nas horas ímpares, fruto de um decreto que não fornece a garantia de emprego, mas, pelo contrário, prevê a rescisão de contratos de trabalho de todos os estivadores, oferecendo às empresas de estiva privadas a opção de pagar com recursos públicos das autoridades portuárias as indenizações, abrindo um período de instabilidade de emprego em um setor chave para a economia espanhola.
E os guardiões da moral e da ética publica querem  "assegurar o cumprimento de serviço mínimo" durante a paralisação social dos estivadores para não prejudicar a economia .
Como estratégia empresarial o  porto de Algeciras,  desde a semana passada  desvia seus navios .


O movimento social dos estivadores abraçou os 105 portos espanhóis , os mais  de 6.000  mulheres e homens  se uniram numa so voz no primeiro de três dias de cruzadas de braço e não afetará o transporte de passageiros.
Bilbao a Santander
O turno da manhã duzentos estivadores no Porto de Bilbao cruzaram os braços . Os trabalhadores concentraram-se na entrada do porto durante a primeira hora do movimento, com cartazes de ordem e com pedidos de respeito a cultura portuária ,neste porto três navios, estão a ver navio  . 100% dos estivadores do porto de Santander também cruzaram os braços , fez  cinco navios ficarem a ver navio .O porto de Valência assegurou os braços da normalidade é "absoluta" falta de transporte.
Algeciras e Barcelona
O Porto de Barcelona se da parado em feriado público na capital catalã. Em Algeciras os dois terminais de contêiner cruzaram os mãos  e os navios estão sendo desviados  .
Os portos de A Coruña e Ferrol registro  o cruzamento de braços e pouca atividade .

E ai vem o jogo de orelha e a resposta do tabuleiro e os especialistas aqueles mesmos que se fartam nas mesmas mesas dos engravatados que ganham com a desgraça dos
estivadores .

E culpam os trabalhadores  por perdas de mais de  2 milhões de euros. E que o movimento social dos estivadores  representa um sério risco aos cuidados de saúde e a suprimentos especiais e essenciais para o povo . percentagem desejada de serviço necessário para garantir um rendimento de não menos do que 50% da média de modo que a economia é particularmente sensível .
Mais tanto o governo como os especialistas de orelha já toraram publico a sociedade espanhola quanto vai deixar de circular nas cidades portuárias do salario dos estivadores ou qual vai ser a porcentagem da redução da massa salarial nos portos com tais medidas impostas .

Pois o governo , alerta sobre os danos decorrentes do movimento social dos estivadores para a economia, pois, de acordo com os empregadores, desde sexta-feira estão ocorrendo diminuição da produção como uma media de até 70% em comparação com o ritmo de trabalho habitual na estiva, que está causando perdas econômicas para as empresas.
A luta dos estivadores espanhóis e a luta de todos os estivadores do mundo .
O governo ira transformar os portos de seus pais em portos POCs porto de conveniência ,em detrimento  da comunidade das cidades portuárias  .
fonte http://blogs.publico.es/david-bollero/2017/06/05/estibadores/
https://www.elestrechodigital.com/destacado/comienzan-los-paros-nadie-deseaba/?
utm_content=buffer38ec1&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer
http://www.elmundo.es/economia/2017/06/05/5933e73d22601d22718b463c.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário